terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Denunciar é preciso

A coluna de hoje do Ancelmo Gois traz uma notícia preocupante: em 2011, mais de 300 homossexuais e transexuais foram assassinados no Brasil, segundo o Grupo Gay da Bahia, que faz este acompanhamento há 32 anos.

Segundo o Relatório sobre Violência Homofóbica no Brasil, divulgado pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH), os números são ainda piores: no ano passado, foram 6809 violações de direitos humanos relatadas contra a população LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros).  

É triste e alarmante.  Principalmente porque essas informações não correspondem à totalidade dos casos de violência homofóbica que, geralmente, não são denunciados.

No Rio, a prefeitura criou em 2011 a Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual (CEDS), para propor políticas públicas de promoção de uma cultura de respeito à livre orientação sexual e identidade de gênero, assim como resguardar direitos que favoreçam a visibilidade e o reconhecimento social do cidadão LGBT.

É importante que todos tenham coragem de denunciar. Isso pode ser feito através do Disque 100 ou pelo site da CEDS. http://www.cedsrio.com.br/site/fale-conosco.

1 comentários:

*][* disse...

Demonstrar afeto em público é preciso;
Ocupar os espaços sociais é preciso.
Chega de usar a desculpa de que a sociedade não está preparada!
Parabéns pelo apoio deputado.