quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Fim dos 14º e 15º salários

A Câmara dos Deputados aprovou, ontem, o projeto que determina o fim dos 14º e 15º salários pagos todos os anos a senadores e deputados federais. A proposta, agora, será encaminhada para promulgação pelo presidente do Congresso. Essa medida deve gerar uma economia anual de, pelo menos, R$ 30,1 milhões para o parlamento, considerando-se o que foi gasto pelas duas casas com esses benefícios em 2012. No último ano, a Câmara destinou R$ 26.215.390,53 para custear os 14º e 15º salários dos deputados, enquanto que o Senado desembolsou R$ 3.901.576,98.

O vencimento mensal dos congressistas, sem contar benefícios como plano de saúde, passagens áreas e cota para gastos de gabinete (que cobre telefone, correspondências, transporte e outros itens), é de R$ 26.723,13. Somados, os dois subsídios adicionais acresciam R$ 53.446,26 aos vencimentos dos parlamentares.

Com as novas regras, os 513 deputados federais e 81 senadores passarão a receber contribuições financeiras equivalentes ao valor do vencimento mensal somente no início e no fim do mandato. As duas casas legislativas continuarão a pagar duas ajudas de custo para auxiliar nas despesas de transferência dos parlamentares: uma quando eles se mudam para a capital federal e outra no momento em que retornam para suas bases eleitorais.

Bela decisão!

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Que alívio

A Prefeitura do Rio inaugurou ontem a primeira Unidade Fornecedora de Alívio (UFA!), um mictório público e gratuito, instalado na Central do Brasil. 

O novo equipamento é um projeto piloto da Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (Seconserva) em parceria com a iniciativa privada, com o objetivo de reduzir a quantidade de pessoas que urinam nas ruas. 

A novidade conta com ligação direta com a rede de esgoto da Cedae. Para evitar mau cheiro, uma válvula especial não permite o retorno do odor das galerias. O sistema não utiliza água corrente, o que é ecologicamente correto e ainda facilita a instalação de novas unidades. Inicialmente, será apenas para os homens. No entanto, já há o projeto de um protótipo para as mulheres. 

 A UFA! será testada por três meses, até ser estendida a outros pontos da cidade. Um estudo está sendo feito por profissionais da Secretaria de Ordem Pública (Seop) e da Comlurb para definir os pontos de implantação na cidade. 

Que ótima ideia!

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Não perca essa chance

A partir de hoje, a Secretaria Municipal de Trabalho e Emprego (SMTE) abre inscrições para seis cursos gratuitos para as áreas de beleza e estética, construção e reparos, informática, telemarketing, tecnologia da informação e hospitalidade.

Ao todo, são 5 mil vagas para jovens entre 18 e 29 anos. Para os cursos de informática e tecnologia da informação é preciso estar fazendo ou ter concluído o ensino médio. Para os demais, basta estar cursando ou ter concluído o ensino fundamental.

Os cursos serão realizados por meio do programa ProJovem Trabalhador Juventude Cidadã e terão uma carga horária de 350 horas. Os alunos selecionados receberão bolsa-auxílio no valor de R$ 100, lanche, vale-transporte e material didático.

Para se inscrever os interessados devem ir a um dos Centros Públicos de Emprego, Trabalho e Renda (CPETR) e levar os seguintes documentos (original e cópia): carteira de Identidade, CPF, comprovante de residência e comprovante de escolaridade.

Se você está em busca de uma qualificação profissional, ou está tentando uma chance de primeiro emprego, não perca essa chance! As inscrições já começaram e vão até o dia 26 de março.

Anote aí o CPETR mais perto de você:

Tijuca: Rua Camaragibe, 25

Jacarepaguá: Estrada do Guerenguê, 1.630

Campo Grande: Rua Barcelos Domingos, 162

Ilha do Governador: Estrada do Dendê, 2.080

Méier: Rua Vinte e Quatro de Maio, 931

Centro: Av. Presidente Vargas, 1997

Região Portuária: Rua da América, 81, Santo Cristo, Morro da Providência

Marechal Hermes: Rua Lourenço Marques, 70

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Convênio para mais atendimentos a usuários de crack

A prefeitura e a organização social Viva Rio firmarão um convênio para aumentar a capacidade de atendimento a usuários de crack. A proposta é que a entidade ofereça vagas para internação e também realize tratamento ambulatorial de dependentes que forem recolhidos nas ruas.

Uma das três unidades que vão acolher usuários que não têm residência fixa ou apresentam dependência grave do crack fica em Jacarepaguá e será aberta quando os primeiros dos 29 dependentes que estão sob acompanhamento hospitalar forem liberados e encaminhados para tratamento terapêutico.

Nesta madrugada, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (SMDS) realizou operações de acolhimento de usuários de crack. Foram acolhidas 116 pessoas, sendo 12 adolescentes, nas regiões do Centro e Bonsucesso.

Todas as pessoas foram encaminhadas para a Unidade de Reinserção Social Rio Acolhedor e passarão por avaliação médica e psicológica.

As operações contaram com a participação de 60 agentes da SMDS, 50 Guardas Municipais, Polícia Militar, Comlurb e as sub-prefeituras do Centro e da Zona Norte.

Sabemos que o problema é difícil, mas não vamos desistir e seguiremos trabalhando para livrar o máximo de pessoas dessa droga maldita.

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Jornal Nacional mostra ações contra o crack no Rio

O Jornal Nacional da noite de ontem, quarta-feira, exibiu mais uma reportagem sobre as ações de combate ao crack, na cracolândia da Av. Brasil, coordenadas por mim. Vale conferir!

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Não vamos desistir dessa luta



Participei do Bom Dia Rio de hoje, no qual fui entrevistado pela Ana Luíza Guimarães, para falar sobre as ações de combate ao crack e a internação involuntária de adultos, que a Prefeitura do Rio iniciou na madrugada de ontem. 

Passadas as primeiras 24 horas, ainda existem alguns usuários de crack às margens da Avenida Brasil. Acho que é importante ressaltar que a gente não tem como pretensão acabar com o consumo apenas com uma operação. Isso não existe.Até porque, naquela área ainda há venda de crack. E a comunidade da Maré não tem uma UPP. O tráfico continua e, obviamente, a gente vai ver gente consumindo crack naquele entorno.

O que estava em jogo era a necessidade urgente de combater a maior cracolândia do Rio. Um perigo iminente, não só para quem consumia drogas ali, mas para todos que passavam pela via expressa diariamente.

O primeiro passo a gente deu. E, tão importante quanto a internação involuntária é promover a ressocialização dessas pessoas. A Secretaria de Desenvolvimento Social também vai fazer o acompanhamento após o tratamento, através das unidades especializadas.

O prefeito Eduardo Paes também disponibilizou verba, tanto para a Saúde aumentar a rede de tratamento, quanto para que as equipes sejam montadas para dar todo o suporte necessário. Nós não estamos “limpando a área”, como alguns dizem. E não vamos desistir dessa luta.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Rio inicia internação involuntária de adultos

A Secretaria Municipal de Governo coordenou na madrugada de hoje uma grande operação de combate ao crack, que mobilizou mais de 300 profissionais de diferentes áreas, na região da comunidade Nova Holanda, às margens da Avenida Brasil, no Rio.

Foram realizados 99 acolhimentos, sendo 91 adultos e oito crianças e adolescentes pela equipe da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (SMDS). Os adultos foram encaminhados para uma central de triagem montada na Unidade de Reinserção Social Rio Acolhedor, pela Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil (SMSDC), em Paciência. Os usuários passaram por avaliações e, até o momento, 30 foram internados involuntariamente.

Os pacientes foram levados para os hospitais municipais Evandro Freire, na Ilha do Governador, Ronaldo Gazolla, em Acari, e Pedro II, em Santa Cruz, e também para os hospitais federais, dos Servidores do Estado, na Saúde, e Hospital da Lagoa.

Hoje é um dia histórico para o Rio de Janeiro, porque vencemos mais um round na nossa luta contra o crack, dando início à internação involuntária. Equipes da SMDS e da SMSDC vão ficar no local para prestar atendimento aos usuários.

A partir de hoje, a Prefeitura e a Segurança Pública ocupam, por tempo indeterminado, a cracolândia conhecida como Parque União. A ideia é encaminhar o máximo de pessoas para tratamento e, é claro, desmobilizar de uma vez por todas aquela cracolândia. Três bases de segurança foram montadas e ficarão permanentemente no local.

Para isso, contamos com profissionais da SMDS, a SMSDC, a Secretaria Municipal de Conservação, a Sub-Prefeitura da Zona Norte, a COMLURB, a RIO LUZ, além de ambulâncias do SAMU e da SMSDC.

E, claro, com o apoio dos órgãos de Segurança, como a Guarda Municipal, o Grupamento de Operações Especiais, da Polícia Militar, o Grupamento Especial de Trânsito, o Batalhão de Choque, a Polícia Civil e o Batalhão de Operações Especiais (BOPE), que ocupou a comunidade, desde a noite anterior, para que a operação pudesse ser realizada.

É importante ressaltar que não se trata de uma ação meramente de organização do espaço público e, sim, uma forma emergencial para salvar vidas. O que a gente não quer é que homens, mulheres, adolescentes e crianças morram por causa do crack.

Como coordenador dessa ação, preciso dar os parabéns a todos os envolvidos. O que aconteceu na madrugada de hoje mostra que unindo forças a gente consegue vencer o crack.

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

A tecnologia a serviço dos cariocas

O Centro de Operações Rio (COR), inaugurado pelo prefeito Eduardo Paes, há dois anos, é um dos mais completos sistemas de monitoramento de metrópoles do mundo.

Com 560 câmeras instaladas em diferentes pontos da capital fluminense e 400 técnicos, que ficam de olho num telão de 80 metros quadrados, o COR faz o monitoramento permanente da cidade.

Tudo é feito por meio de computadores interligados que operam 24 horas por dia. Através do sistema, é possível observar desde coisas simples, como o trânsito nas principais vias, à situações de emergência.

O principal objetivo é integrar todas as etapas do gerenciamento de crise, desde a antecipação, reparação e redução, até a resposta imediata à ocorrências, como chuvas fortes, deslizamentos e acidentes de trânsito. Em caso de alguma ocorrência, é possível acionar os órgãos competentes rapidamente.

Num mundo cada vez mais conectado é imprescindível que a tecnologia seja usada em benefício da população. Por isso que temos tanto orgulho do COR. A ideia é ampliar cada vez mais o número de câmeras pela cidade, para oferecer um serviço ainda melhor aos cariocas.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Mais quatro BRTs para o Rio

Começaram a funcionar hoje mais quatro estações do BRT Transoeste, com o intuito de melhorar o trânsito na Zona Oeste. As estações Três Pontes, 31 de outubro, Cesarinho e Vila Paciência funcionarão diariamente das 5h à 1h.

Com a entrega dessas quatro até Paciência, a Transoeste, que liga a Barra da Tijuca a Campo Grande e Santa Cruz, passa a ter 44,5 quilômetros já em funcionamento. Até agora, 41 estações do corredor expresso já estão disponíveis aos usuários.

A Transoeste vai facilitar a vida de quem vêm da Zona Oeste em direção ao Centro e à Zona Sul e vai beneficiar cerca de 220 mil pessoas por dia. E tem mais: em março, as secretarias municipais de Obras e a de Transportes devem entregar mais 15 estações.

É a prefeitura do Rio fazendo o seu trabalho para melhorar o trânsito e facilitar a vida dos cariocas.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Melhorias na telefonia fixa em 4 meses

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) publicou nesta quinta-feira o novo “Regulamento de Gestão de Qualidade da Prestação do Serviço Telefônico Fixo”, que exige que em 120 dias as empresas apresentem maior desempenho.

Dentre as obrigações das operadoras está a realização de pesquisa de satisfação dos clientes, além do cumprimento dos indicadores técnicos. 

Um dos maiores problemas enfrentados pelos usuários, o número de erros em conta, não poderá ser superior a 2,5% para cada mil. Os call centers das companhias de telefonia fixa precisarão ser melhores ou contar com mais postos e mais habilitados, porque a meta será de 95% para o atendimento das ligações feitas pelos usuários. 

Outra determinação da Anatel é que, pelo menos, 93% das ligações locais terão que ser completadas, enquanto que em chamadas interurbanos (DDDs) e internacionais  o índice deverá ser de 92%. 

As obrigações valem para as empresas com mais de 50 mil assinantes, isto é, para as grandes empresas, entre elas Oi, Telefonica, Embratel, GVT, CTBC, TIM e Sercomtel. Porém, as empresas menores não ficarão de fora da fiscalização e avaliação da Anatel. Todos os anos, no mês de setembro, elas terão de ser avaliadas e publicar na sua página na internet os dados dos pedidos e atendimento dos seus clientes. 

A expectativa é de que a partir de junho os consumidores passem a contar com um serviço de telefonia fixa de melhor qualidade.

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

O Carnaval do Rio é democrático

Achei muito correta a medida do prefeito Eduardo Paes de decretar o fim da área VIP nos blocos de Carnaval do Rio. A decisão foi tomada após um bloco desfilar com área privada no último fim de semana, na Praia de Copacabana. 

O decreto estabelece que só poderá ser delimitado espaço por meio de cordas e seguranças para uso exclusivo dos integrantes da bateria e da banda, assim como das pessoas diretamente envolvidas na organização do desfile. E suspende o direito de desfilar a quem insistir em manter área VIP ou qualquer outro tipo de demarcação com cordas e seguranças. 

A fiscalização caberá à Riotur, empresa responsável pelo turismo, com o apoio da Guarda Municipal. Certíssimo! O Carnaval do Rio é democrático e famoso por isso. Pelos blocos de rua sem cordão de isolamento, livres e sem cercadinhos, cordas ou qualquer coisa que delimite e divida os integrantes. 

Essa história de pagar por abadá e comercializar o Carnaval não tem nada a ver com a nossa cultura. Contra as cordas e abadás, porque o Carnaval do Rio é para todos.

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Deixe o carro na garagem durante o Carnaval

O Rio já está se preparando para a realização do melhor Carnaval do mundo. Para melhorar a locomoção, as mudanças no trânsito do Centro do Rio começam à meia-noite de hoje.  A Avenida Presidente Vargas já sofre interdição a partir desta quarta-feira.  A Saara e mais 29 vias terão estacionamento proibido durante os dias de folia. 

O deslocamento dos carros alegóricos das escolas de samba será feito pelas avenidas Francisco Bicalho, Rodrigues Alves e Cidade de Lima e pela rua Rivadávia Corrêa.

Amanhã, a pista central da avenida Presidente Vargas sentido Zona Norte vai amanhecer interditada. A via vai servir de estacionamento para os carros alegóricos que desfilarão na Marquês de Sapucaí. Às 11h, a pista central no sentido inverso também será fechada.

Já a avenida Rio Branco será bloqueada às 15h para a passagem de cinco blocos. No sábado, o sentido Candelária da avenida Presidente Vargas vai ser completamente interditado pela manhã. 

A rua Frei Caneca e a Av. Rodrigues Alves também serão fechadas para a passagem dos carros alegóricos. Quem for pegar a ponte Rio-Niterói deve evitar as avenidas Presidente Vargas, Perimetral e Francisco Bicalho.

Então, de hoje até o fim do Carnaval, o melhor a fazer é usar os transportes públicos.

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Cada lixo em sem lugar!

O novo presidente da Comlurb, o economista Carlos Vinícius de Sá Roriz, anunciou que pretende levar a coleta seletiva a todos os bairros 160 da cidade. Atualmente, apenas 42 fazem. É um grande desafio, mas que precisa ser encarado e vencido. O lixo é responsável por um dos mais graves problemas ambientais de nosso tempo. Na maior parte dos municípios brasileiros, o lixo é simplesmente jogado no solo, sem qualquer cuidado, formando lixões, altamente prejudiciais à saúde pública. 

A coleta seletiva de lixo é de extrema importância para todos, é fundamental para o desenvolvimento sustentável do planeta. Uma sociedade consciente e bem educada não gera  lixo e sim materiais para reciclar. Essa prática, além de gerar renda para milhões de pessoas e economia para as empresas, representa uma grande vantagem para o meio ambiente, uma vez que diminui a poluição dos solos e rios.  

As consequências de se jogar o lixo, inadequadamente, no meio ambiente são a proliferação de vetores de doenças, a contaminação de lençõis subterrâneos e do solo pelo chorume e a poluição do ar, causada pela fumação proveniente da queima espontânea do lixo exposto. 

A coleta seletiva de lixo não é a solução final, mas é uma das possibilidades da redução do problema. 

Vale ressaltar que a coleta seletiva tanto pode ser realizada por uma pessoa sozinha, que esteja preocupada com o montante  de lixo que gerando, quanto por um grupo de pessoas (empresas, condomínios, escolas, cidades, etc.).

Então, não espere mais. Comece a praticá-la, agora mesmo, na sua casa e sugira aos seus vizinhos que sigam o exemplo.

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Um Rio de obras

Segundo dados do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Pesada do Rio de Janeiro, existem 35 mil operários trabalhando em reformas pela cidade. As informações foram publicadas no jornal O Globo, e mostram que o setor da construção civil vai de vento em popa. Em 2012, foram criados 32956 novos postos de trabalho no setor, conforme informações do Cadastro Geral de Empregos e Desempregados (Caged).

E a tendência é aumentar, já que vamos ter os dois eventos esportivos mais importantes do planeta, a Copa do Mundo, no ano que vem, e as Olimpíadas, em 2016. As obras, que já estão sendo realizadas em toda parte, são necessárias e vão mudar a infraestrutura urbana.

Uma das minhas funções à frente da Secretaria Municipal de Governo é justamente ajudar o prefeito, não só na coordenação política, mas a desatar os nós que vão aparecendo. Sem dúvida, teremos uma transformação enorme ao longo dos próximos quatro anos.

E o Rio vai ter a oportunidade única de se transformar em uma cidade que vai puxar o Brasil para frente. E a população, não só do Rio, mas de todo o Brasil, vai ter muitos motivos para se orgulhar.

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Não à violência entre as torcidas

A briga que ocorreu ontem entre torcedores do Vasco, que culminou em um baleado e outros dois espancados, após o clássico contra o Flamengo, me faz indagar sobre o porquê os clubes ainda alimentam essas torcidas organizadas.

Salvo poucas exceções, a maioria dessas torcidas é um poço de violência. O confronto ontem foi entre três torcedores que pertencem à torcidas rivais. A confusão aconteceu após o jogo, nos bairros de São Cristóvão e Benfica, na Zona Norte do Rio.

Um torcedor foi baleado no braço enquanto conversava com amigos que, por sua vez, promoveram uma vingança e espancaram os dois homens que teriam atirado. Todos estão hospitalizados.

Isso é um absurdo. Às vésperas da Copa do Mundo, já está mais do que na hora de os clubes e os torcedores se conscientizarem que futebol não tem nada a ver com violência e incidentes como esse não podem mais acontecer.